Here you cand find some lyrics and recordings of the songs we play more often in class. Click on a song from the list below to skip to the lyrics. We are working on translating them to english. If you find recordings for the songs that are missing one, please let us know so that we can add them!

A bananeira caiu

 

O facão bateu em baixo (olha aí)


A bananeira caiu


O facão bateu em baixo (olha aí)


A bananeira caiu


Cai cai bananeira cai


A bananeira caiu


cai cai bananeira cai


A bananeira caiu

 

Mais o  facão era de aço (olha aí)

 

A bananeira caiu

 

Mais o  facão era di aço (olha aí)

 

A bananeira caiu

 

Cai cai bananeira cai


A bananeira caiu


cai cai bananeira cai


A bananeira caiu

 

A de Au

 

É o A

é o B

é o A, é o B, é o C (diz aí)

 

É o A

é o B

é o A, é o B, é o C 

 

A de Au

B do Berimbau

C de Capoeira

 

A de Au

B do Berimbau

C de Capoeira

 

A hora é essa

 

A hora é essa, a hora é essa


A hora é essa, a hora é essa


Berimbau tocou na capoeira
Berimbau tocou eu vou jogar


Berimbau tocou na capoeira
Berimbau tocou eu vou jogar

 

A maré tá cheia, ioió

 

A maré ‘tá cheia, ioió
A maré ‘tá cheia, iaiá!
A maré ‘tá cheia, ioió,
A maré ‘tá cheia, iaiá!


A maré subiu
Sobe maré,
A maré desceu
Desce maré

 

Abalou capoeira

 

Abalou capoeira abalou
Mas abalou deixa abalar


Abalou capoeira abalou


Mas abalou deixa abalar


Abalou capoeira abalou


E abalou vamos jogar


Abalou capoeira abalou


E abalou vai abalar


Abalou capoeira abalou

 

Beira mar

 

Beira mar iô iô
Beira mar ia ia

 

Beira mar iô iô
Beira mar ia ia

 

Beira mar iô iô
Beira mar ia ia

 

Beira mar iô iô
Beira mar ia ia

 

Beira mar, beira mar

 

É de iô iô

 

Beira mar, beira mar

 

É de ia ia

 

Boa viagem

 

Adeus, adeus


Boa viagem


Eu vou embora


Boa viagem


Eu vou com Deus


Boa viagem


E com Nossa Senhora


Boa viagem


Eu vou, eu vou


Boa viagem


Chegou a hora


Boa viagem


Eu vou com Deus


Boa viagem


E com Nossa Senhora


Boa viagem

 

 

Camujerê

 

Camujerê como tá como tá


Camujerê


Como vai vosmecê


Camujerê


Eu vou bem de saúde


Camujerê


Para mim é um prazer


Camujerê

 

 

É legal é legal

 

É legal, é legal
Jogar capoeira é um negócio legal


É legal, é legal


Oi tocar berimbau é um negócio legal


É legal, é legal


Tocar o pandeiro é um negócio legal


É legal, é legal


O som da bahia é um negócio legal


É legal, é legal


Jogar capoeira e tocar berimbau


É legal, é legal


Oi tocar atabaque é um negócio legal


É legal, é legal

 

 

Ele é braço forte

 

Ele é braço forte, ele é perna dura,

ele é meu mestre, ele ninguém segura 


Ele é braço forte, ele é perna dura,

ele é meu mestre, ele ninguém segura  

Ele é ligeiro do martelo à meia-lua

dá macaco esse dobrado mas não faz isso na rua 


Ele é ligeiro do martelo à meia-lua

dá macaco esse dobrado mas não faz isso na rua  

Ele é braço forte, ele é perna dura,

ele é meu mestre, ele ninguém segura 


Ele é braço forte, ele é perna dura,

ele é meu mestre, ele ninguém segura 

Oh Mestre Marcio eh, Mestre Marcio ah,

ele é meu mestre ninguém vai me segurar

 
Oh Mestre Marcio eh, Mestre Marcio ah,

ele é meu mestre ninguém vai me segurar 

 

 

Folha seca

 

Eu pisei na folha seca
Eu ouvi fazer xuê, xuá
Xuê, xuê, xuê, xuá


Eu ouvi fazer xuê, xuá

 

Joga a perna para cima deixa o corpo vadiar

 

Eu ouvi fazer xuê, xuá


Você diz que dá no Nego no Nego você não dá

 

Eu ouvi fazer xuê, xuá


Mais quem não pode com mandinga não carrega patuá

 

Eu ouvi fazer xuê, xuá

 

Xuê, xuê, xuê, xuá,


Eu ouvi fazer xuê, xuá

 

 

Gunga é meu

 

Gunga é meu, Gunga é meu,

Gunga é meu foi meu pai que me deu


Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu, é meu, é meu

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu, não vendo e não dou


Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu, é meu, é meu

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

o gunga é forte oh esse gunga é meu

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu, é meu, é meu

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu eu não dou a ninguém

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga é meu, é meu, é meu

 

Gunga é meu, gunga é meu

 

Gunga e meu foi meu mestre que deu

 

 

La Lauê

 

Bem-te-vi voou, voou
Bem-te-vi voou, voou
Deixa voar
Lá lauê lauê lauê lauê


Lá lauê lauê lauê lauê


Que som oh que arte é essa
de luta e brincadeira
Que roda maravilhosa é essa
é o som de capoeira
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo


Em cada som, em cada toque
Em cada ginga, tem um estilo de jogo


Lauê lauê lá…


Lá lauê lauê lauê lauê

 

 

Marinheiro só

 

Eu não sou daqui


Marinheiro só


Eu não tenho amor


Marinheiro só


Eu sou da Bahia


Marinheiro só


De São Salvador


Marinheiro só

 


Oh Marinheiro marinheiro


Marinheiro só


Quem te ensinou a nadar


Marinheiro só


Ou foi o tombo do navio


Marinheiro só


Ou foi o balanço do mar

 

Marinheiro só


Lá vem, lá vem


Marinheiro só


Ele vem faceiro


Marinheiro só


Todo de branco


Marinheiro só


Com seu bonézinho


Marinheiro só

 

Mercado Modelo

 

Mercado Modelo

Praça da Sé

Farol da Barra

Lagoa do Abaeté

 

Mercado Modelo

Praça da Sé

Farol da Barra

Lagoa do Abaeté

 

Lá na minha terra

Capoeira surgiu

É Salvador

Mais famoso do Brazil 

 

Terra da magia

E do candomblé

Farol da Barra 

Lagoa do Abaété (diz aì)

 

Mercado modelo

Praça da Sé

Farol da Barra

Lagoa do Abaété

 

Mestre Márcio

 

Em São Salvador, Bahia

na praia, Mercado Modelo

Márcio treina todo o dia

seu golpe veloz e certeiro

 

Um dia chegou a Londres,

a Bahia no coração.

E sede de correr o Mundo

na volta de um pião de mão.

 

Mestre Márcio aué!

Sua ginga tem axé.

O seu jogo não engana,

essa é a pernadabaiana!

Ele solta a meia lua

É Capoeira de rua.

 

Ai quando eu vi ele jogando

com um sorriso valentão

quis logo começar treinando

essa luta feita canção.

 

Me disseram os seus alunos:

“É massa!” “ Cozinha feijão.”

“Dá risada.” “ Pula.” “ Dá pau!”

“Dança o samba!” “ E é bonitão...”

 

Mestre Márcio aué!

Sua ginga tem axé.

O seu jogo não engana,

essa é a pernadabaiana!

Ele solta a meia lua

É Capoeira de rua.

 

Na aula eu já sei fazer

ginga, esquiva, rolê!

Eu sei qu’as pernas vão doer,

mas tenho tanto pr’aprender!

 

Um dia eu quero saber

dar macaco, aú batido,

e ouvir meu Mestre dizer

“Tá jogando, ficando sabido!”

 

Mas até lá...

Eu sei que vou ter de treinar...

 

Left leg back!

 

Mestre Márcio aué!

Sua corda tem axé.

O seu jogo não engana,

essa é a pernada baiana!

Ele solta a meia lua

É Capoeira de rua.

Ele solta a meia lua,

não tem mais veloz que a sua.

 

No Mercado Modelo

 

Quando eu chego no mercado modelo, modelo
Lá perto do amanhecer
Quando eu chego no mercado modelo, modelo
Lá perto do amanhecer
Já tem muita gente me esperando
Perguntando 

Negão que vai fazer
Já tem muita gente me esperando
Perguntando 

negão que vai fazer

Eu respondo


Eu sou capoeira, e batuquegê


Eu sou


Eu sou capoeira, e batuquegê


Prá lá lá


lá lá lá láaaa


Prá lá lá


lá lá láuêêêê


Auê


lá lá lá láaaa


Prá lá lá


lá lá láuêêêê

 

Nossa cor

 

Auê auê auê ê
Lê lê lê lê lê lê lê lê lêo


Auê auê auê ê
Lê lê lê lê lê lê lê lê lêo

 

Tá no sangue da raça Brasileira, capoeira


É da nossa cor


Berimbau


É da nossa cor


Atabaque


É da nossa cor


E pandeiro


É da nossa cor

 

Auê auê auê ê
Lê lê lê lê lê lê lê lê lêo


Auê auê auê ê
Lê lê lê lê lê lê lê lê lêo

 

Oh lá lá ê, lá lá ê, lá lá ê, lá lá ilá

 

Oh lá lá ê, lá lá ê, lá lá ê, lá lá ilá
Oh lá lá e, lá lá e, lá lá e, là là ilà

 

Oh lá lá ê, lá lá ê, lá lá ê, lá lá ilá
Oh lá lá e, lá lá e, lá lá e, là là ilà

Oh lê lê
Lá lá e lá

 

Oi sim sim sim, Oi não não não

 

Oi sim sim sim, Oi não não não


Oi sim sim sim, Oi não não não


Oi sim sim sim, Oi não não não


Oi sim sim sim, Oi não não não


Mas hoje tem amanhã sim
Mas hoje tem amanhã não


Oi sim sim sim, Oi não não não


Mas hoje tem amanhã não
Olha a pisada de Lampião


Oi sim sim sim, Oi não não não

 

Paraná ê

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná.

 

Vou dizer à minha mulher, Paraná

Capoeira que venceu, Paraná… 

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Ela quis bater pé firme, Paraná 

Isso não aconteceu, Paraná…

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

A mulher para ser bonita, Paraná

Não precisa se pintar, Paraná 

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

A pintura é do Diablo, Paraná 

A beleza é Deus quem dá, Paraná 

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Vou me embora, vou me embora- Paraná

Como eu já disse que vou- Paraná

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Eu aqui não sou querido- Paraná 

Mas na minha terra eu sou- Paraná

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Eu aqui não sou feliz, Paraná

Mas na minha terra eu sou, Paraná 

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Vou embora p'rá Bahia, Paraná

Porque lá é meu lugar, Paraná 

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

A mulher do paraíba, Paraná

Teve três paraíbinhas, Paraná

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Um tinha cabeça grande, Paraná

Outro nem cabeça tinha , Paraná

 

Paraná ê, Paraná ê, Paraná

 

Roda é boa, Roda é boa

 

A roda é boa, roda é boa
Capoeira roda é boa


Roda é boa, roda é boa


Te falei que a roda é boa


Roda é boa, roda é boa


No Brasil a roda é boa


Roda é boa, roda é boa


Com meu Mestre a roda é boa


Roda é boa, roda é boa

 

São Bento me chama

 

E ai ai ai ai
São Bento me chama


Ai ai ai ai


São Bento me leva


Ai ai ai ai


São Bento me prenda


Ai ai ai ai


São Bento me solta


Ai ai ai ai


Me chamou que vou


Ai ai ai ai


O São bento me chama


Ai ai ai ai


São bento me quer


Ai ai ai ai


Pra jogar capoeira


Ai ai ai ai

 

Tim tim tim lá vai viola

 

O moleque chegou lá em casa,
Perguntando o que eu ia fazer,
Eu vou no mato, vou pegar beriba,
Pra minha viola fazer

 

Tim, tim, tim lá vai viola


Digue, digue, digue, digue, digue, digue, dom,


Tim, tim, tim lá vai viola


É mas viola meu bem, mas não é violão,


Tim, tim, tim lá vai viola


É lá vai viola,


Tim, tim, tim lá vai viola

 

A roda tava desanimada,
O povo mal queria cantar,
Foi eu pegar na viola,
A roda inteira começou a jogar

 

Tim, tim, tim lá vai viola


Digue, digue, digue, digue, digue, digue, dom,


Tim, tim, tim lá vai viola


É mas viola meu bem, mas não é violão,


Tim, tim, tim lá vai viola


É lá vai viola


Tim, tim, tim lá vai viola

 

Um pouquinho de Dendê

 

Eu vim aqui buscar
Um pouquinho de dendê


Eu vim aqui buscar
Um pouquinho de dendê


Prá passar do berimbau
Um pouquinho de dendê


Prá passar do berimbau
Um pouquinho de dendê


Prá passar do atabaque
Um pouquinho de dendê


Prá passar do atabaque
Um pouquinho de dendê


Prá passar do agogô
Um pouquinho de dendê


Prá passar do agogô
Um pouquinho de dendê

 

Vim da Bahia p’ra lhe ver

 

Vim da Bahia pra lhe ver,
Vim da Bahia pra lhe ver
Vim da Bahia p’ra lhe ver, p’ra lhe ver
P’ra lhe ver, p’ra lhe ver, p’ra lhe ver

 

Vim da Bahia pra lhe ver,
Vim da Bahia pra lhe ver
Vim da Bahia p’ra lhe ver, p’ra lhe ver
P’ra lhe ver, p’ra lhe ver, p’ra lhe ver

 

Foi p’ra lhe ver, p’ra lhe ver,

Pr’a lhe ver, pr’a ficar com você

 

P’ra lhe ver, p’ra lhe ver,

p’ra lhe ver, p’ra lhe ver, p’ra lhe ver

 

Vou dizer a meu sinhô

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou
E a manteiga não é minha
E a manteiga é de ioiô

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

 

E a manteiga não é minha
E a manteiga é de ioiô

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

 

A manteiga é de ioiô

Caiu na água e se molhou

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

 

A manteiga é do patrão
Caiu no chão e derramou

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

 

A manteiga não é minha
É prá filha de ioiô

 

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

 

Contact: Mestre Márcio Santos - (+44)75 2566 3258 / (+351)912131685 - pernadabaiana123@gmail.com

  • Wix Facebook page